16 de agosto de 2015
GRANDES VINHOS ARGENTINOS

 

 

Top argentina pratos & rolhas

Degustação de grandes argentinos com harmonização do nosso amigo e amante da gastronomia Carlos Pappini. A classificação, segundo os 8 apreciadores que estavam presentes, foi:

1º LUGAR – BRESSIA CONJURO 2009: 50% Malbec, 30% Cabernet Sauvignon e 20% Merlot Bressia pratos & rolhasenvelhecido 18 meses em carvalho francês. Elegante com aromas intensos. Frutado no nariz e harmônico no palato. Muito bem balanceado, potente e encorpado. Final longo. Um vinho pronto. A Bressia Winery teve o seu início em 2003, juntamente com a esposa e filhos, Walter Bressia começou uma empresa familiar sob o conceito de “Family Wines”, que foi o resultado de uma longa experiência e trajetória como produtor, já que Bressia trabalhou para Nieto Senetiner, Vistalba e Viniterra antes da empreitada da sua própria vinícola.

2º LUGAR – ACHAVAL FERRER FINCA ALTAMIRA 2009: o vinho sul americano mais pontuado de Achaval Ferrer pratos & rolhastodos os tempos. Conseguiu 99 pts de Parker. Sua produção vem de vinhedos com + de 80 anos. Este 100% Malbec tem aroma intenso e complexo. Presença de amora, ameixa, violeta, casais e couro. Aveludado na boca com boa acidez e taninos refinados. Persistente. A produção de uma garrafa deste vinho requer o suco de 3 videiras, já que trata-se de uma baixa produtividade controlada. Potencial de guarda de 20 anos.

3º LUGAR – LAS PERDICES TINAMÚ 2009: Malbec (60%), Cabernet Franc (25%), Petit Verdot (10%) e Tannat (5%), sendo 24 meses em barricas de carvalho (70% carvalho francês e 30 % carvalho americano). No nariz é intenso, com aromas de geleia de frutas, chocolate, tabaco e anis. Em boca é encorpado, tânico, mas com equilibrio.




27 de março de 2015
LE PIGEONNIER CHÂTEAU LAGRÉZETTE 2001
Categorias: Cahors, França, Malbec, Vinho, Wine

IMG_9293

 

Um vinho de prestígio 100% Malbec que não vem de Mendoza. E pra quem não sabe, embora seja um ícone argentino, Malbec é nativa do ‘Sud-Ouest’, na França. Mais especificamente, de Cahors e seus arredores, onde a Malbec também é conhecida como Côt e Auxerrois. Na AOC Cahors, o vinho deve ser constituído com no mínimo 70% de Malbec, sendo os outros 30% composto pela aveludada Merlot e pela rústica Tannat. É a única appellation da França que não usa Cabernet Sauvignon e Cabernet Franc.
Le Pigeonnier é um vinho longevo que pode ser guardado há longa data e que se aprimora mais e mais com o tempo. Tem estimativa de guarda de 2 décadas. Produzido a partir de vinhas com mais de 25 anos de idade. A safra 2001 é a mais pontuada e recebeu 95 pts de Parker e 94 pts WS.
Cor
Púrpura profundo.
Aroma
Sofisticado e complexo. Aromas de frutas vermelhas escuras com notas de baunilha e alcaçuz. Especiarias também são presentes. Bastante intenso.
Palato
Balanceado, elegante e muito bem estruturado. Taninos presentes e integrados. Notas de madeiras se misturam com frutas vermelhas e tamarindo. Um vinho com final tânico e persistente.
Um vinho que vale muito a experiência. Se tiver a oportunidade não deixe de degusta-lo.



22 de fevereiro de 2015
MALBEC

Malbec! A descrição da placa na vinícola Terrazas de los Andes em Mendoza diz tudo.

 

malbec




1 de setembro de 2013
DEGUSTAÇÃO DE VINHOS ARGENTINOS – TIRADENTES
Categorias: Argentina, Malbec, Wine

20130901-015226.jpg

Degustação de 4 vinhos argentinos dentro da programação do Festiva de Cultura e Gastronomia de Tiradentes:

COLOMÉ 2011
Malbec do Valle Calchaqui, Salta. Proveniente de uma área biodinâmica certificada. Aromas de frutas vermelhas escuras e na boca apresenta alguma mineralizada, já que o solo da região é bastaste seco e cheio de pedras. Um vinho bastante jovem com taninos bem presentes.

BODEGA NOEMIA 2010
Malbec da Patagônia. Um vinho bastante intenso com aromas perfumados e também de muito frescor. Na boca apresenta sabores de geléia de frutas vermelhas. Um vinho ainda jovem e assim com presença de fortes tânicos. Sem duvida, uma surpresa. Bom vinho! Vale a experiência, inclusive porque Malbec da Patagônia não nos são assim tão comuns. Também proveniente de área biodinâmica certificada.

ZUCCARDI ALUVIONAL 2009 LA CONSULTA
Malbec da clássica região de Mendonza. Um vinho floral tanto nos sabores como na boca, mas ainda muito jovem. Tânico. Grande potencial de guarda. Achei os sabores e aromas bem fechados para maiores avaliações. Produzido a partir de parreiras situadas em uma área a 1.700m de altitude.

ZUCCARDI ALUVIONAL 2009 LA PERAL TUPUNGATO
Também um Malbec da clássica região de Mendoza. Na verdade, a +/- 20km de distancia da área do La Consulta, mas em uma área a 3.700m de altitude. Da mesma forma, um vinho floral e com aromas intensos. Na boca, além das flores também apresenta mineralizada. Enorme potencial de guarda.

Os 2 vinhos da família ZUCCARDI nao são vinhos comercializados no Brasil. Foram produzidas apenas 500 garrafas de cada um deles e é de acesso bastante restrito inclusive na Argentina. Mas mesmo que encontra-los, prepare os seus bolsos. São vinhos comercializados a US$250. Pra mim, o ponto em questão é que nesta faixa de preço há grandes opções e para adquiri-los você vai precisar mesmo estar a fim de degusta-los. Mas independentemente do preço, são grandes vinhos sim e devem evoluir muito em alguns anos.