4 de julho de 2013
TROPLONG MONDOT SAINT-EMILION – LES BELLES PERDRIX

O restaurante Lês Belles Perdrix está, sem dúvida nenhuma, entre os melhores restaurantes que eu já estive. Um lugar elegante com um serviço fantástico que serve uma comida saborosíssima e muito bem composta. A decoração do lugar faz você sentir-se num palácio. De fato, de muito bom gosto. O restaurante fica na propriedade do Troplong Mondot, um Premier Grand Cru Classé – Saint-Emilion. É a maior propriedade de Saint-Emilion com 33 hectares e assim a maior produção da região.

IMG_2732

A minha experiência neste chateau foi única e tive a oportunidade de degustar o melhor Fois Gras da minha vida, que foi preparado pelo Jérome Cadillat, que alías mostrou grandes habilidade culinárias em todos os pratos. O jantar foi simplesmente fantástico. A casa é local obrigatório para os amantes do bom vinho e da boa gastronomia. O local é bastante disputado por nomes da enologia e bastante visitado pelos degustadores de vinho vindos de New York.

Os sabores e a apresentação dos pratos são perfeitos e ficaram na minha memória como uma das maiores experiências gastronômicas que já tive. Um restaurante que oferece um estilo único. Singular!!!

IMG_2723 IMG_2724 IMG_2725 IMG_2726

O vinho para acompanhar este jantar não poderia ser outro se não o próprio Tropong-Mondot. Neste caso a safra foi 2007. Posso dizer que honrou a sua classificação de Premier Grand Cru Classé. Aromas e sabores de ameixas maduras, blackberries, café, cerejas, chocolate e ainda com toques de flores formam um vinho bastante complexo. Na boca ainda é possível sentir alguma mineralidade. Bastante harmônico e bem intenso. Médio corpo e elegante. Com certeza, bastante potencial para evoluir com os anos. Durante o jantar a casa ainda nos ofereceu uma taça da safra 2003 e assim foi possível confirmar a grandeza deste vinho. Qualidade bastante consistente e já muito mais evoluido

IMG_0499

Uma vez em Saint-Emilion, o Château Troplong-Mondot será uma excelente escolha. Tanto para degustar os seus grandes vinhos como para apreciar a ótima gastronomia.




4 de julho de 2013
CHÂTEAU GUADET SAINT EMILION

OSaint Emilion é um lugar mágico. Um dos berços do vinho no mundo e lá estão situados algumas dos grandes produtores. Entre estes grandes produtores está o Château Guadet – Saint-Emilion – Guy-Petrus Lignac, um Grand Cru Classé. O belo Château fica no coração de Saint-Emilion em uma das principais ruas da cidade (4 rue Guadet) no alto do vilarejo. É necessário uma reserva antecipada para ter o privilegio de visitar a casa e o belo jardim que possuem.

 

A elegância é a marca do vinho produzido por este Château. Produzem de 30 a 37 hectolitros por hectare e a vinificação através da fermentação fria valoriza os aromas do terroir. Tradicionalmente, o vinho é envelhecido em barris de carvalho Francês entre 18 a 21 meses. Depois engarrafados e armazenados na adega do Château.

 

Abaixo do belo jardim da casa há uma adega construída durante a 2a Guerra Mundial para abrigar e proteger a produção dos ataques alemães. Hoje a família mantém estes túneis com adega particular e abriga algumas raridades de suas produções. A visitação nestes túneis é de fato um privilégio.

 

As parreiras estão localizadas num plateau distante 100 m da cidade. A alta qualidade do terroir e corte Merlot e Cabernet Franc trazem para este vinho a complexidade e a elegância mantida já 6 gerações.
No final da visita, o Château ofereceu um degustação dos seus vinhos entre algumas safras diferentes e posso dizer que os vinhos aqui produzidos destacam aromas e sabores de ameixa, framboesa e groselha com forte presença mineral. Toques apimentados também são presentes no vinho.
A minha visita foi conduzida pelo Vincent, que pertence a última geração da família e possui experiência mundial na arte do vinho com vivência na Austrália, Chile e Estados Unidos.



3 de julho de 2013
CLOS HAUT-PAYRAGUEY – SAUTERNES

Uma visita à região de Sauternes era uma vontade que já se arrastava entre os meus planos há alguma tempo. E um dia este plano se realizou e assim  pude constatar com os meus próprios olhos o quanto esta região é simpática e maravilhosa, além de produzir vinhos excelentes, é claro. Entre as varias opções de visitas que existe na região, tinha em mente algo diferente dos sempre famosos e preferidos Château D’Yquem (Sauternes) e Château Climens (Barsac), mas que fosse também um Premier Cru Classé. Neste pensamento, a escolha foi pelo Clos Haut Parayguey, inclusive indicado pelo próprio Château Climens através da Alexandra Lemahieu, e que é vizinho do Château D’Yquem.

E foi uma ótima indicação!!! Foi pra mim um visita inesquecível. Local charmoso com pessoas muita atenciosas. Sem falar do vinho, que possui sabores e aromas fantásticos. Fui atendido pelo senhor André Praderie, chargé de visites, do local. Este senhor é de uma simpatia indescritível e de um conhecimento impar. Explicou tudo do começo ao fim sem poupar detalhes, inclusive a degustação no final, entre 4 safras diferentes. Todas maravilhosas.

Vinhos elegantes de grande frescor com a mineralizada que é característica da região. Encorpados e bastante intensos tanto nos aromas como nos sabores. Persistentes e longos. A presença de aromas e sabores cítricos é bem identificado nestes vinhos assim como o tradicional final doce na boca. Toques de abricot também são presentes estes vinhos.

 

Uma visita que me trouxe experiências únicas e que valeu a pena cada minuto. Recomendo fortemente a visita ao Clos Haut-Perayguei, se tiverem a oportunidade, bem como a degustação dos vinhos produzidos por eles. Justificam a classificação de Premier Cru Classé de Sauternes.