20 de fevereiro de 2016
CHÂTEAU MOUTON ROTHSCHILD 2007

 

image

 

Não é todo dia que temos a oportunidade de degustar um Premier Cru. Aliás, quase nunca! Desde 1973, ano em que foi revisada a classificação de 1855, o Château Mouton Rothschild (Pauillac) ganhou o status de Premier Cru e passou a integrar a lista dos 5 Premiers Crus de Bodeaux. Com preços bastante elevados, estão entre os vinhos mais desejados do mundo.

O 2007, aqui degustado, me trouxe uma ótima experiência. Aromas intensos de frutas vermelhas escuras, tabaco e cassis com um toque spicy. Talvez o vinho mais balanceado que já degustei. Preenche a boca como um todo e traz sabores bem harmônicos. Viscoso e persistente. De médio corpo tendendo para encorpado. Excelente!




27 de setembro de 2015
CLOS DU MARQUIS 2001
Categorias: Bordeaux, França, Vinho, Wine

 

Clos du marquis pratos & rolhas

Muito perfumado com aromas de BlackBerry, groselha e baunilha. Médio corpo com taninos maduros e final persistente. O que posso dizer é que Bordeaux é sempre Bordeaux!




27 de março de 2015
LE PIGEONNIER CHÂTEAU LAGRÉZETTE 2001
Categorias: Cahors, França, Malbec, Vinho, Wine

IMG_9293

 

Um vinho de prestígio 100% Malbec que não vem de Mendoza. E pra quem não sabe, embora seja um ícone argentino, Malbec é nativa do ‘Sud-Ouest’, na França. Mais especificamente, de Cahors e seus arredores, onde a Malbec também é conhecida como Côt e Auxerrois. Na AOC Cahors, o vinho deve ser constituído com no mínimo 70% de Malbec, sendo os outros 30% composto pela aveludada Merlot e pela rústica Tannat. É a única appellation da França que não usa Cabernet Sauvignon e Cabernet Franc.
Le Pigeonnier é um vinho longevo que pode ser guardado há longa data e que se aprimora mais e mais com o tempo. Tem estimativa de guarda de 2 décadas. Produzido a partir de vinhas com mais de 25 anos de idade. A safra 2001 é a mais pontuada e recebeu 95 pts de Parker e 94 pts WS.
Cor
Púrpura profundo.
Aroma
Sofisticado e complexo. Aromas de frutas vermelhas escuras com notas de baunilha e alcaçuz. Especiarias também são presentes. Bastante intenso.
Palato
Balanceado, elegante e muito bem estruturado. Taninos presentes e integrados. Notas de madeiras se misturam com frutas vermelhas e tamarindo. Um vinho com final tânico e persistente.
Um vinho que vale muito a experiência. Se tiver a oportunidade não deixe de degusta-lo.



2 de agosto de 2014
MAISON BERTRAND AMBROISE ÉCHEZEAUX 2007

 
image

 

Échezeaux é uma “appellation” de vinhas Grand Cru na Côte de Nuits, sub-região da Borgonha. Mas especificamente, fica na pequena comuna de Flagey-Echézeaux. O propriedade mais famosa de Échezeaux é a Domaine de la Romanée-Conti, que para muitos o melhor vinho do mundo.

O Maison Bertrand Ambroise, 100% Pinot Nuit,  trás aromas bem intensos de flores e de frutas vermelhas. A violeta e a cereja são os aromas mais identificados com toque de pimenta. Os taninos aveludados é o que da o equilíbrio a este vinho. Bem elegante e sofisticado.

Imagino que fique a pergunta quanto as comparações do Bertrand Ambroise com o Romanée-Conti já que são tão próximos fisicamente, mas infelizmente não vou poder tecer nenhum comentário a respeito, visto que até então não tive a felicidade e o prazer de degustar um Romanée-Conti. Mas está na minha wish list. Quem sabe!




13 de julho de 2014
ANTONIN RODET 2009

image

 

A Casa fundada em 1875 na Borgonha produz um Pinot Noir de cor vermelha rubi com notas de cerejas e chocolate que marcam o aroma. Harmônico com taninos redondos. Final longo com toque de especiarias. Um vinho de bom custo beneficio que pode ser encontrado no Brasil pelo preço ao redor de R$85.