30 de agosto de 2015
ESPORÃO RESERVA 2006
Categorias: Alentejo, Portugal, Vinho, Wine

 

Esporão reserva pratos & rolhas

 

Refinado e elegante. Framboesa e ameixa são os aromas e sabores que se destacam. Final longo  e bastante spicy. Intenso. Com certeza ainda tem muito a evoluir. Um clássico do Alentejo.

 

 




28 de março de 2015
DEGUSTAÇÃO – PORTUGAL, BRASIL E ALEMANHA

IMG_9246

PERA MANCA BRANCO 2012

O Pêra-Manca branco foi produzido pela primeira vez em 1990 e é a marca que a Adega Cartuxa destina aos seus vinhos especiais. Produzido a partir de uma seleção das castas Antão Vaz e Arinto. A safra 2012 tem aroma frutado com notas minerais e de mel. Bastante frescor e boa acidez com um final persistente. Sempre uma boa opção!

 

COLLECTOR BLANC DE NOIR 2013

Este espumante de Campos de Cima da Serra com 100% de Pinot Noir é uma grata surpresa. Elegante na perlage e de ótima acidez. No nariz aromas de amêndoas e de fermento. No boca tem frescor e também um final mineral persistente. Harmônica e bem balanceada. Uma ótima opção! Orgulho do nosso Brasil e da enóloga Paula Guerra Schenato.

 

WEINHOF SCHEU PINOT NOIR 2009

Spätburgunder (SHPAYT-bur-GUHN-der). Este e o nome para o pinot noir alemão. Mas, a verdade é que a maioria das pessoas se quer sabe que a Alemanha produz vinhos tintos e muito mesmo que produz Pinot Noir. De fato, é muito difícil acha-los nas wine shops e são muito pouco divulgados. Mesmos em restaurantes alemães eles são raros, mas a realidade é que os spätburgunders existem e são de boa qualidade. O WEINHOF SCHEU PINOT NOIR 2009 é um vinho de média intensidade com aroma floral, de cereja e um pouco terroso. Na boca a presença de frutas vermelhas, cereja e toques minerais. De médio corpo com tatinos leves. Vale a experiência de degustar um spätburgunder.




17 de agosto de 2014
QUINTA DO VALE MEÃO 2009
Categorias: Douro, Portugal, Vinho, Wine

 

Quinta do vale meão

Está entre os grandes tintos portugueses. Um vinho que já nasceu para se tornar um sucesso é produzido numa propriedade secular fundada por nada menos que D. Antonia Adelaide Ferreira, a Ferreirinha, aliás propriedade que deu origem ao grandioso português Barca Velha. Seus descendente vendiam as valiosas uvas dos vinhedos da Quinta para a Ferreira, também comandada pelos descendentes da Ferreirinha, para produção deste ícone. Acontece que desde 1999 os proprietários internalirazam o processo e passaram a produzir e engarrafar seu próprio vinho: o Quinta do Vale Meão, apelidado por muitos de “Barca Nova”. A safra 2004 do Vale Meão recebeu, simplesmente, a mais alta nota concedida a um tinto português pela Wine Spectator: 97 pontos.

A safra 2009 é um corte de Touriga Nacional (57%), Touriga Franca (35%), Tinta Barroca (5%) e Tinta Roriz (3%). Um vinho potente e refinado. Intenso nos aromas e no palato. Cereja, ameixa, chocolate e café formam a complexidade deste vinho. Grande estrutura. Um vinho com 94RP e 93WS. Vale muito a experiência pela qualidade do vinho e pela história envolvida.




13 de julho de 2014
DEGUSTAÇÃO – ITÁLIA, PORTUGAL E ÁFRICA DO SUL

 

image
Il Poggione Brunello di Montalcino 2006
Exclusivamente feito com Sangiovese de videiras com mais de 20 anos é elegante, encorpado e muito bem estruturado. Aromas intensos de cereja, framboesa e tostado. Taninos nobres e final longo. Justifica a pontuação recebida por especialistas (94 Points pela The Wine Advocate e International Wine Cellar;
93 Points pela Wine Spectator e Wine Enthusiast)

La Motte Hanneli R 2009
Uma surpresa sul africana da Vinícola La Motte com um corte de Shiraz (53%), Grenache (25%), Carignan (8), Cinsaut (8%), Merlot (6%). Bastante redondo e muito bem balanceado. Aromas de amora, pimenta e flores, que o deixa intensamente perfumado. Taninos maduros. O Hanneli é produzido somente em anos de safras ideais como na de 2005 e 2007, sendo que a 2009 é notadamente a melhor da ultima década. Uma bela experiência. Se você achar uma das 3.900 garrafas produzidas não perca a oportunidade.

Pêra Manca Branco 2010
Um dos melhores e mais tradicionais vinhos portugueses. Uma marca que existe há mais de 500 anos.
Cheio de frescor apresenta aroma cítrico de limão com notas minerais. Na boca é harmônico e no final notas de mel. Um vinho muito elegante.

 

 




9 de fevereiro de 2014
QUINTA DA BACALHÔA 2007
Categorias: Portugal, Vinho, Wine

image

De cor vermelha intensa, trás aromas de frutos vermelhos escuros combinados com aromas de madeira e menta. Taninos presentes que mostram existir mais tempo de guarda. Boa estrutura e complexo.

Blend: 90% Cabernet Sauvignon e 10% Merlot