30 de agosto de 2015
L’ECOLE N°41 APOGEE PEPPER BRIDGE HARMONIZADO COM BACON NO MAPPLE

 

L'ecole bacon mapple

O Apogee Pepper Bridge Vineyard, produzido pela L’ecole Nº41, é um vinho sofisticado e complexo. Aromas intensos de cereja, castanhas, groselha e cassis. No palato frutas vermelhas escuras e tabaco. O final é bem persistente e possui taninos robustos. Um vinho encorpado e estruturado. Blend com 60% de Cabernet Sauvignon, 30% Merlot, 5% Cabernet Frank e 5% Malbec. Fundada em 1983, a L’ecole Nº 41 foi a terceira vinícola do Walla Walla Valley.

Já o bacon no mapple é uma prato tipo americano. Mais precisamente no norte dos EUA. Além dos 2 ingredientes já citados também há pimenta do reino nesta preparação. De fato, é bem gostoso.

Agora, se somarmos os 2 a harmonização é simplesmente perfeita. 100% norte americana! Taí um harmonização que deveria ser provada por todos. Imperdível!!!

 

 

 

 

 




16 de agosto de 2015
GRANDES VINHOS ARGENTINOS

 

 

Top argentina pratos & rolhas

Degustação de grandes argentinos com harmonização do nosso amigo e amante da gastronomia Carlos Pappini. A classificação, segundo os 8 apreciadores que estavam presentes, foi:

1º LUGAR – BRESSIA CONJURO 2009: 50% Malbec, 30% Cabernet Sauvignon e 20% Merlot Bressia pratos & rolhasenvelhecido 18 meses em carvalho francês. Elegante com aromas intensos. Frutado no nariz e harmônico no palato. Muito bem balanceado, potente e encorpado. Final longo. Um vinho pronto. A Bressia Winery teve o seu início em 2003, juntamente com a esposa e filhos, Walter Bressia começou uma empresa familiar sob o conceito de “Family Wines”, que foi o resultado de uma longa experiência e trajetória como produtor, já que Bressia trabalhou para Nieto Senetiner, Vistalba e Viniterra antes da empreitada da sua própria vinícola.

2º LUGAR – ACHAVAL FERRER FINCA ALTAMIRA 2009: o vinho sul americano mais pontuado de Achaval Ferrer pratos & rolhastodos os tempos. Conseguiu 99 pts de Parker. Sua produção vem de vinhedos com + de 80 anos. Este 100% Malbec tem aroma intenso e complexo. Presença de amora, ameixa, violeta, casais e couro. Aveludado na boca com boa acidez e taninos refinados. Persistente. A produção de uma garrafa deste vinho requer o suco de 3 videiras, já que trata-se de uma baixa produtividade controlada. Potencial de guarda de 20 anos.

3º LUGAR – LAS PERDICES TINAMÚ 2009: Malbec (60%), Cabernet Franc (25%), Petit Verdot (10%) e Tannat (5%), sendo 24 meses em barricas de carvalho (70% carvalho francês e 30 % carvalho americano). No nariz é intenso, com aromas de geleia de frutas, chocolate, tabaco e anis. Em boca é encorpado, tânico, mas com equilibrio.




23 de maio de 2015
CAPRILI’S 2008 BRUNELLO DI MONTALCINO

pratos & rolhas

Um vinho profundo. Aromas de ameixas, cerejas pretas, tabaco, fumo e nuances de alcaçuz. Na boca o balanceamento da frutas, taninos e acidez  é simplesmente perfeito. Aromas persistentes e final longo. Com certeza ainda tem guarda e com grande potencial de evolução.

 

NOTAS DO IMPORTADOR (DECANTER):

Caracteristicas Climáticas: Clima seco e ventilado, com longa estação de amadurecimento das uvas.
Caracteristicas do Solo: Terreno de baixa fertilidade, composto principalmente de elementos de sílica e calcário, com presença de minerais, de estrutura grosseira e muito pedregoso.
Elaboração: Vinhedos plantados com densidade de 4.000 pés por hectare, conduzidos em ”cordone speronato”, com rendimento máximo de 1,5kg por planta (40hl/ha). Colheita manual com seleção dos cachos perfeitos. Prensagem, fermentação com duração de 25-28 dias, com remontagens aeradas nos primeiros dias e em ciclos fechados nos sucessivos. Temperatura controlada em torno de 30°C, com picos de 33°C, para máxima extração de polifenóis. Envelhecimento em ”botti” de carvalho esloveno. Permanência por mais alguns meses em garrafa antes da emissão ao mercado.
Caracteristicas Organolépticas: Coloração rubi concentrada, halo granada. Clássico olfato de cerejas maduras, rosas secas, alcaçuz, ervas mediterrâneas e couro. Enorme estrutura gustativa, os taninos garantem firmeza e longa guarda, sápido. Longo final.
Graduação Alcoólica: 15° GL
Diretrizes Enogastronômicas: Grandes peças de carne assadas; Caça em preparações em úmido com especiarias; Javali braseado servido com polenta; Tagliatelle com ragù de marreco selvagem e azeitonas pretas secas; Queijos curados de massa dura.
Premiações mais Relevantes: PARKER: 92 Pontos WINE ENTHUSIAST: 91 Pontos
Classificação Legal: Brunello di Montalcino D.O.C.G.



23 de maio de 2015
ENOTECA DECANTER

pratos e rolhas

Sem dúvidas a Enoteca Decanter do Itaim Bibi está entre os Wine Bars mais charmosos de São Paulo. Um ambiente perfeito pra quem quer degustar um bom vinho. Requintando e reservado onde o lustre composto de taças de vinho é um destaque. Uma excelente carta de vinhos, onde é possível encontrar 1.600 rótulos de dezoito países diferentes. Com certeza, você vai encontrar algum que te agradará. Este wine bar foi premiado na edição de 2012 do especial “Comer & Beber” de VEJA SÃO PAULO  como o melhor de sua categoria. E o serviço conduzido pela simpática sommelière venezuelana Barbarita Cacegliero é impecável. Possui também ótimas opções de tapas. Costuma ter degustações às quartas-feiras e sempre tem a opção de vinhos em taça. Pra quem gosta de vinho, este lugar é imperdível. 

 

enoteca_decanter_foto_1




28 de março de 2015
DEGUSTAÇÃO – PORTUGAL, BRASIL E ALEMANHA

IMG_9246

PERA MANCA BRANCO 2012

O Pêra-Manca branco foi produzido pela primeira vez em 1990 e é a marca que a Adega Cartuxa destina aos seus vinhos especiais. Produzido a partir de uma seleção das castas Antão Vaz e Arinto. A safra 2012 tem aroma frutado com notas minerais e de mel. Bastante frescor e boa acidez com um final persistente. Sempre uma boa opção!

 

COLLECTOR BLANC DE NOIR 2013

Este espumante de Campos de Cima da Serra com 100% de Pinot Noir é uma grata surpresa. Elegante na perlage e de ótima acidez. No nariz aromas de amêndoas e de fermento. No boca tem frescor e também um final mineral persistente. Harmônica e bem balanceada. Uma ótima opção! Orgulho do nosso Brasil e da enóloga Paula Guerra Schenato.

 

WEINHOF SCHEU PINOT NOIR 2009

Spätburgunder (SHPAYT-bur-GUHN-der). Este e o nome para o pinot noir alemão. Mas, a verdade é que a maioria das pessoas se quer sabe que a Alemanha produz vinhos tintos e muito mesmo que produz Pinot Noir. De fato, é muito difícil acha-los nas wine shops e são muito pouco divulgados. Mesmos em restaurantes alemães eles são raros, mas a realidade é que os spätburgunders existem e são de boa qualidade. O WEINHOF SCHEU PINOT NOIR 2009 é um vinho de média intensidade com aroma floral, de cereja e um pouco terroso. Na boca a presença de frutas vermelhas, cereja e toques minerais. De médio corpo com tatinos leves. Vale a experiência de degustar um spätburgunder.