17 de agosto de 2014
MILCAMPOS VIÑAS VIEJAS 2012

 

Milcampos

Muito bem pontuado por Robert Parker nas safras 2009 (92 pontos) e 2010 (94 pontos) unido ao ótimo custo-beneficio, considerando que uma garrafa custa ao redor de R$60, faz do Milcampos 2012 um vinho cheio de expectativas. Aliás, um sonho, pois são raros no Brasil os vinhos de R$60 com 94 pontos.

Mas posso dizer que o sonho acabou. Os 94 pontos de 2010 ficaram no passado. Parker ainda não tomou o 2012, mas certamente não repetirá a nota com pontos tão expressivos.

Produzido a partir de uvas provenientes de vinhas com mais de 80 anos em Ribera Del Duero e envelhecido 10 meses e carvalho americano e húngaro, é um vinho tímido, ou pouco intenso, nos aromas de frutas vermelhas escuras, tabaco, especiarias e tostado. Na boca é saboroso, mas a acidez sobressai um pouco e tira o balanceamento deste vinho.

Mas quem sabe se dermos um tempo para ele as coisas não melhoram? Vamos aguardar! Ou talvez as expectativas sejam muito altas por conta do histórico. De qualquer forma, podemos ao menos dizer que é um vinho acessível de bom custo-benéfico, já que oferece o suficiente pelo preço pago. Mas não tem milagre!!!

 




2 de agosto de 2014
MAISON BERTRAND AMBROISE ÉCHEZEAUX 2007

 
image

 

Échezeaux é uma “appellation” de vinhas Grand Cru na Côte de Nuits, sub-região da Borgonha. Mas especificamente, fica na pequena comuna de Flagey-Echézeaux. O propriedade mais famosa de Échezeaux é a Domaine de la Romanée-Conti, que para muitos o melhor vinho do mundo.

O Maison Bertrand Ambroise, 100% Pinot Nuit,  trás aromas bem intensos de flores e de frutas vermelhas. A violeta e a cereja são os aromas mais identificados com toque de pimenta. Os taninos aveludados é o que da o equilíbrio a este vinho. Bem elegante e sofisticado.

Imagino que fique a pergunta quanto as comparações do Bertrand Ambroise com o Romanée-Conti já que são tão próximos fisicamente, mas infelizmente não vou poder tecer nenhum comentário a respeito, visto que até então não tive a felicidade e o prazer de degustar um Romanée-Conti. Mas está na minha wish list. Quem sabe!




2 de agosto de 2014
LA VIÑA DE ANDRES ROMEO 2007

image

Este Rioja com 100% Tempranillo é produzido por Benjamin Romeo, um dos grandes enólogos espanhóis que se destacou pelo Contador, vinho que já teve por 2 vezes nota 100 de Robert Parker.
La Viña de Andres Romeo 2007, que conseguiu 95 ponto de Parker e 93 pontos da WS, é um vinho de aromas intensos de frutas vermelhas escuras com toques de chocolate, tostado, especiarias e terra. Harmoniosamente complexo e bem equilibrado no palato. É persistente, encorpado e bem agradável. Um grande Rioja. Aliá, trate-se de uma homenagem de Benjamin Romeo ao seu pai Andres.

Você ainda vai encontrar este vinho em algumas lojas Grand Cru, já que a mesmo encerrou a importação dele há alguns meses, ao preço de R$580. Lá fora você o acha a US$100.

 

 




13 de julho de 2014
ANTONIN RODET 2009

image

 

A Casa fundada em 1875 na Borgonha produz um Pinot Noir de cor vermelha rubi com notas de cerejas e chocolate que marcam o aroma. Harmônico com taninos redondos. Final longo com toque de especiarias. Um vinho de bom custo beneficio que pode ser encontrado no Brasil pelo preço ao redor de R$85.




13 de julho de 2014
DEGUSTAÇÃO – ITÁLIA, PORTUGAL E ÁFRICA DO SUL

 

image
Il Poggione Brunello di Montalcino 2006
Exclusivamente feito com Sangiovese de videiras com mais de 20 anos é elegante, encorpado e muito bem estruturado. Aromas intensos de cereja, framboesa e tostado. Taninos nobres e final longo. Justifica a pontuação recebida por especialistas (94 Points pela The Wine Advocate e International Wine Cellar;
93 Points pela Wine Spectator e Wine Enthusiast)

La Motte Hanneli R 2009
Uma surpresa sul africana da Vinícola La Motte com um corte de Shiraz (53%), Grenache (25%), Carignan (8), Cinsaut (8%), Merlot (6%). Bastante redondo e muito bem balanceado. Aromas de amora, pimenta e flores, que o deixa intensamente perfumado. Taninos maduros. O Hanneli é produzido somente em anos de safras ideais como na de 2005 e 2007, sendo que a 2009 é notadamente a melhor da ultima década. Uma bela experiência. Se você achar uma das 3.900 garrafas produzidas não perca a oportunidade.

Pêra Manca Branco 2010
Um dos melhores e mais tradicionais vinhos portugueses. Uma marca que existe há mais de 500 anos.
Cheio de frescor apresenta aroma cítrico de limão com notas minerais. Na boca é harmônico e no final notas de mel. Um vinho muito elegante.